REMÉDIOS VENCIDOS

Farmacêutico da Pitágoras explica o que fazer com medicamentos fora da validade

Jogar remédios no lixo ou esgoto oferece riscos à saúde e ao meio ambiente, informa o professor da Faculdade Pitágoras.

13/01/2021 19h41
Por: Redação
18.029
Saiba como fazer o descarte de medicamentos vencidos (Foto: Divulgação/Jornal Imperatriz)
Saiba como fazer o descarte de medicamentos vencidos (Foto: Divulgação/Jornal Imperatriz)

Existe uma farmácia no Brasil para cada 3.300 habitantes; e o país é o sétimo que mais consome medicamentos no mundo, segundo dados do Conselho Federal de Farmácia. Entre os remédios mais ingeridos estão: anticoncepcionais, analgésicos, descongestionantes nasais, anti-inflamatórios e alguns antibióticos que não precisam de receita médica. A tradicional “farmacinha”, é comum na casa dos brasileiros, principalmente  para lares que possuem crianças e idosos.

Com acesso facilitado aos remédios, o grande desafio do país é fazer o descarte correto dos medicamentos em desuso ou fora do prazo de validade. Cerca de 20% de todos os remédios que utilizamos são descartados de forma irregular. O lixo convencional ou rede de esgoto é o destino da maioria destas substâncias químicas.

"Jogar remédios em locais não apropriados pode oferecer riscos à saúde e ao meio ambiente" - alerta Adaias Macedo Rocha Junior, farmacêutico especialista em controle de qualidade e gerenciamento da produção de alimentos pela Universidade Federal do Goiás CRF-MA 3016 e coordenador do curso de Farmácia da Faculdade Pitágoras de Imperatriz. O descarte inadequado pode afetar o solo,  águas superficiais ou lençóis freáticos. 

 O farmacêutico, Adaias Junior dá algumas orientações de como fazer o descarte correto dos medicamentos vencidos e aqueles que não serão mais utilizados pelo paciente:

  • Procurar a farmácia ou drogaria mais próxima de sua casa e fazer a entrega de todo tipo de remédio em desuso, sejam comprimidos, cápsulas ou xaropes. O estabelecimento irá encaminhar esses materiais ao seu destino sem risco de contaminação. 
  • Nos hospitais e postos de saúde é possível fazer a entrega de agulhas ou lancetas usadas no tratamento de diabetes ou outras doenças. É importante armazenar esses materiais em um recipiente rígido que possa ser lacrado como, garrafa pet ou lata. 
  • As bulas e caixas podem ser destinadas diretamente pelos consumidores para a reciclagem junto ao lixo convencional. 
  • É necessário estar atento a validade e as condições de armazenamento dos medicamentos para ter garantida da sua eficácia. Tomar medicamentos vencidos pode levar a doenças mais graves e ao aumento de resistência das bactérias. 
  • A farmácia caseira não pode substituir a consulta com o médico que é o profissional responsável pela prescrição de medicamentos.

No Brasil, já existem leis que regulamentam o descarte de remédios pela indústria e estabelecimentos de saúde, como as clínicas, hospitais e drogarias. Os medicamentos utilizados em casa passam agora também a ter uma política estabelecida. Foram dez anos de discussão, até que em julho deste ano foi regulamentado em todo país o Decreto nº 10.388/2020. As medidas, entraram em vigor no mês de dezembro do ano passado, e contam com um prazo de até o ano de 2015 para todos os municípios, com população superior a 100 mil moradores, ter pelo menos um ponto de coleta de medicamentos. Poderá ser considerado crime ambiental o não cumprimento das regras de descarte de medicamentos domiciliares. 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Imperatriz - MA
Atualizado às 12h34
32°
Nuvens esparsas Máxima: 32° - Mínima: 22°
36°

Sensação

9 km/h

Vento

67%

Umidade

Fonte: Climatempo
Últimas notícias
Mais lidas