Saúde SAÚDE DOS CABELOS

Saiba quais os cuidados com máscaras e tratamentos capilares de acordo com o seu cabelo

Conheça 7 características dos fios e quais as máscaras indicadas para cada um deles.

25/08/2021 12h36 Atualizada há 4 semanas
18.409
Por: Redação Jornal Imperatriz
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Cuidados capilares devem ser personalizados de acordo com o tipo de cabelo. Cada tipo de cabelo demanda uma rotina de cuidados e tratamentos específica, incluindo limpeza, mas também hidratação com uso de máscaras.

Conhecer as necessidades do cabelo é o primeiro passo para adotar uma rotina capilar mais saudável tanto no aspecto da limpeza como também da hidratação regular dos fios.

A seguir, conheça quais as melhores opções de máscaras e tratamentos capilares para 7 tipos de cabelos.

Cabelos ressecados

Fios ressecados ocorrem principalmente em cabelos cacheados, enrolados e crespos nos quais a oleosidade natural concentra-se na raiz e não consegue espalhar-se pelo comprimento do fio.

Além do tipo de cabelo, também influencia no ressecamento dos fios os tratamentos químicos recorrentes, exposição ao sol, piscina e água salgada, uso intenso de equipamentos térmicos, dentre outros.

O fio ressecado fica mais propenso a quebrar, ter frizz e ficar com um aspecto sem vida. Para evitar esses problemas, a rotina de hidratação é essencial.

No caso das máscaras recomenda-se optar por aquelas com alta capacidade de hidratação que conseguem devolver os lipídios aos fios e fechar as cutículas abertas da fibra capilar.

Dessa forma, algumas opções indicadas aos cabelos ressecados são máscaras com manteigas naturais na formulação como de karité e castanha do Pará.

Outra dica é manter uma rotina de umectação usando óleos, como o de coco, de argan ou de macadâmia. Enquanto o fio estiver muito ressecado, a rotina de hidratação pode ser duas vezes na semana e, conforme ele fique mais brilhoso e macio, os cuidados podem ser semanais ou quinzenais.

Cabelos sem brilho

Muitas vezes o cabelo sem brilho é confundido com o cabelo ressecado. No entanto, a causa pode ser diferente, como por déficit nutricional ou desbotamento da cor.

Dessa forma, o primeiro passo é investigar quais as causas dessa falta de brilho, com participação médica especializada. Para devolver o brilho aos cabelos pode ser adotada uma rotina de cuidados e produtos, principalmente com princípios ativos como algas marinhas, pantenol, lanolina e aloe vera. A frequência de cuidados nesse caso deve ser semanal.

Cabelos crespos e cacheados

Como já foi dito, os cabelos crespos e cacheados têm maior tendência ao ressecamento devido à estrutura do fio que dificulta a disseminação da oleosidade do couro cabeludo.

Existem máscaras capilares específicas às necessidades desse tipo de fio, sendo geralmente aquelas de reparação intensa com formulações que incluem: óleo de coco, argan, pantenol e aloe vera, por exemplo.

Além das máscaras com uso semanal, recomenda-se um condicionador de hidratação intensa sempre que lavar os fios, o que não precisa ser diariamente, e um shampoo suave para não remover excessivamente o sebo capilar.

Cabelos lisos

Diferentemente do que muitas pessoas pensam, o cabelo liso oleoso também precisa de uma rotina de hidratação, uma vez que o excesso de óleos não é indicativo de um cabelo bem hidratado.

Nesse caso, o uso de máscaras pode ser quinzenal e algumas das substâncias da formulação podem incluir óleo de coco, rícino ou abacate.

Cabelos loiros

Os cabelos loiros, mesmo naturais, precisam de cuidados específicos para manter a integridade do fio, evitando a quebra.

Com uma rotina de cuidado entre uma e duas vezes na semana, deve-se aderir às máscaras reconstrutoras e hidratantes de forma intercalada.

Cabelos com coloração

As tinturas capilares são bastante comuns, mas podem danificar os cabelos como qualquer outro agente químico utilizado sem a devida informação, principalmente em fios descoloridos.

A tendência é que o Sol, calor e água causem a perda gradual da cor, de forma que os cuidados incluem a rotina de hidratação e manutenção da cor.

Cabelos com química

A realização frequente de tratamentos químicos está entre os principais inimigos da saúde capilar, pois compromete a estrutura do fio e tende a ressecar os cabelos.

Esses problemas podem ser ainda mais graves quando não se respeita o intervalo mínimo entre os procedimentos ou quando são usados produtos químicos muito agressivos em quantidade superior às recomendadas por órgãos sanitários.

Dessa forma, pessoas que fazem procedimentos químicos com frequência devem intercalar o uso de máscaras para nutrição, hidratação e reconstrução do fio.

O uso é mais intenso devido aos danos no cabelo, mas se ele estiver saudável, os intervalos podem ser maiores. Para fios mais danificados, as máscaras devem ser usadas duas vezes por semana, intercalando entre os diferentes tipos.

É importante ter consciência de que a rotina de hidratação deve ser personalizada às necessidades do fio. Além disso, é preciso diferenciar quadros como ressecamento e perda de cor com ocorrências mais graves como queda de cabelo, quebra por fraqueza do fio e dermatites no couro cabeludo.

Nesses casos, é imprescindível buscar auxílio do médico especialista em cabelos para diagnóstico e tratamento.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.