Destaque SAÚDE DE IMPERATRIZ

Veja os desafios que Alcemir Costa terá frente a Secretaria Municipal de Saúde

Com a saída de Mariana Jales, o vice-prefeito terá muito trabalho a se fazer na Saúde do município que se transformou em um Polo Regional de Saúde.

27/08/2021 13h51 Atualizada há 4 semanas
19.915
Por: Willamy Figueira
Foto: Divulgação/Arquivo
Foto: Divulgação/Arquivo

O imperatrizense foi surpreendido na tarde desta quinta-feira (26), no retorno do prefeito Assis Ramos (Dem), ao cargo de prefeito após 20 dias de licença. Em seu lugar assumiu o vice-prefeito Alcemir Costa (Mdb).

Com o retorno de Assis, o prefeito tratou logo de trazer a público que o vice-prefeito assumirá a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), no lugar da odontóloga Mariana Jales que ficou frente a Saúde do município por 16 meses em meio as polêmicas e a falta de gerir com eficiência, uma das pastas mais importante do governo municipal.

Alcemir terá desafios gigantesco, frente a pasta, como por exemplo, conduzir a Pandemia do novo Coronavírus, das vacinações, não só contra a Covid-19, mas da H1N1 e da Gripe, como também outras áreas que tem tirado a paciência do imperatrizense.

Veja agora quais os desafios Alcemir terá pela frente

Pandemia - Mesmo com a queda considerável nos números de casos ativos da Covid-19, nos óbitos, de internação e ocupação no leitos de UTI's levando até o fechamento do Hospital de Campanha mantido pelo município, a Saúde Municipal não pode relaxar sem fiscalizar para que haja o cumprimento das normas sanitárias.

Vacinação - Apesar a cobertura vacinal de Imperatriz está em 86,98% somada a primeira e segunda dose, o novo secretário terá que ter um diálogo mais aberto e harmônico com a direção da Unidade Regional de Saúde de Imperatriz, responsável pela distribuição das vacinas contra a Covid-19, pois interrupções e atrasos nas entregas das vacinas tem sido constante, levando uma porcentagem pequena de 100% de imunizados que até o presente momento chegou a 23.166 vacinados, ou seja, não chegou nem a 18% da população que é estimada em 259.337 habitantes.

Postos de Saúde - Não de agora que a população sofre nas filas de Postos de Saúde ou nas Unidades Básicas de Saúde para marcar exames, cirurgias e buscar medicamentos. É notório que filas em postos de saúde começam no período da noite ou madrugada, para garantir ser um dos primeiros a serem atendidos, ou seja, Imperatriz está parada no tempo, afinal a oferta de atendimento poderia ser via Aplicativo onde a comodidade estaria na palma da mão do usuário, e acabaria de vez com pernoites dos usuários, a exemplo de grande centros que já usam a tecnologia a seu favor.

Cirurgias Eletivas - Antes da Pandemia da Covid-19, Imperatriz sempre teve divergências no cumprimento de calendários de cirurgias realizadas pelo município, elevando a fila e reclamações por parte da população do município e região que aguardavam meses por uma cirurgia, por conta de paralisações no atendimento.

Demanda Médica - Apesar do esforço da prefeitura de convocar médicos e técnicos em radiologia e enfermagem dos aprovados no último concurso público, já no ano de 2021, ainda é possível ver reclamações dos usuários da saúde municipal pela alta demanda de procura de atendimento e a quantidade insuficiente no número de profissionais para atuar e agilizar o atendimento, entre eles o de médicos que ainda é considerada insuficientes no Socorrão, Socorrinho e Unidades Básica de Saúde.

Medicamentos - Durante a gestão de Mariana Jales, por diversas vezes a Semus não conseguia manter o fornecimento de forma pontual de medicação nos Postos de Saúde, como medicamentos que fazem parte das farmácias do Centro de Especialidades Médicas Três Poderes e das Unidades Básicas de Saúde que tem sido alvo de reclamações nas redes sociais por parte de quem precisa de medicamentos por não terem condições de comprar.

Samu 192 - O novo secretário terá que reivindicar junto ao Ministério da Saúde, a aquisição de novas ambulâncias para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), pois apesar da demanda de acidentes de trânsito terem diminuídos, por falta de ambulâncias na central e bases descentralizadas o atendimento tem demorado além do comum e sendo motivos de reclamações dos usuários, apesar da renovação frota do Samu, depende do Governo Federal.

Alcemir Costa não terá folga para lhe dar com a Saúde Pública Municipal de Imperatriz, já que as demandas sempre são maiores do que a Saúde do município suporta, pois atende além das cidades em um raio de 300 km, atende demandas também dos estados do Pará e Tocantins.

=========================================

Ajude o Jornal Imperatriz

Em tempos de "ataques" à imprensa, precisamos da colaboração do nosso leitor. Para continuar com o nosso trabalho juntamente com a nossa equipe de jornalistas que defende a "verdade", sua contribuição é importante.

Faça sua doação de qualquer valor - ACESSE  AQUI

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.