Destaque OPORTUNISMO

Zona Azul de Imperatriz vira palanque político e viés eleitoral para as eleições de 2022

O fraco desempenho por parte de vereadores oposicionista e figuras emblemáticas que teve fraca votação nas eleições municipais do ano passado, são as frentes contrárias ao estacionamento público rotativo.

28/09/2021 12h17
19.215
Por: Willamy Figueira
Foto: Divulgação/Arquivo
Foto: Divulgação/Arquivo

O estacionamento rotativo de Imperatriz, Zona Azul, se transformou desde a sua implantação no ano passado, em "palanque político" por parte de vereadores oposicionista ao governo municipal e virou viés eleitoral para as eleições de 2022 por parte de pré-candidatos a deputado estadual e apoio a candidatos a governadores.

A Zona Azul democratizou vagas de estacionamentos, que antes era ocupados durante em sua maioria do tempo, por veículos de donos de estabelecimento comercial ou de funcionários, que obrigava o consumidor a estacionar em vagas privadas que tinha um custo por hora de R$ 4 à R$ 5.

O discurso habitual dos envolvidos contrários a Zona Azul, é de que o comércio da segunda maior cidade do Estado, está falindo lojistas, pela a baixa procura, segundo eles, dos consumidores as lojas por conta do estacionamento rotativo que tem um preço acessível de R$ 1 para moto e R$ 2 para veículos de passeio. 

Porém a balança comercial de Imperatriz, tem obtido um salto positivo já em 2021, de acordo com a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), que afirmou que no cenário atual, a indústria juntamente com setor vendas e de serviços representa mais de 99,5% do VAB (incluindo a Administração Pública) da cidade, que ganha destaque pela localização estratégica com os estados do Pará e Tocantins. 

A maior afirmação de que as manifestações contrárias a Zona Azul, é um ato político de oportunismo, é pela baixa adesão do movimento e também da fraca manifestação que aconteceu na manhã de hoje (28), na Praça de Fátima que teve participação inclusive de um ex-candidato a prefeito de Imperatriz. A massa de lojistas do calçadão por exemplo, não participou do movimento.

Veja as imagens da manifestação

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.