Destaque TRETA GRANDE

Prefeitura de Imperatriz trava batalha com a Caema em obra na entrada do aeroporto

Segundo o secretário da Sinfra, a Caema estaria realizando obra sem licenças emitido pelos órgãos do município em torno da BR-010; diretor regional da companhia de água e esgoto desmente.

08/10/2021 17h11 Atualizada há 3 semanas
18.576
Por: Willamy Figueira
Foto: Divulgação/Arquivo
Foto: Divulgação/Arquivo

A Prefeitura Municipal de Imperatriz travou uma queda de braços com a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), em torno de uma obra localizada na marginal direita da BR-010, na entrada do aeroporto.

Segundo o secretário da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Sinfra), Zigomar Filho, a obra de ampliação da rede de água da Caema, estaria irregular, sem as licenças e projeto para execução da obra que pegou parte do canteiro arborizado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e por isso a obra foi embargada.

Zigomar Filho ressaltou em nota que até o Governo Federal pra executar obras dentro do perímetro urbano de Imperatriz, precisa de licenças e a apresentação de projetos.

A gestão Assis Ramos não é contra a execução de obras em Imperatriz, o que a gente quer é que tenha o respeito pela população. Todo cidadão pra fazer sua construção ele tem que retirar a autorização, por quê a Caema não - disse o secretário.

Por outro lado o Diretor Regional da Caema Adonilson Lima, afirmou que a obra tem as devidas licenças emitida pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Denit) e que se trata de uma perseguição cotidiana protagonizada pela Prefeitura, tornando- se a maior barreira que separa a água das torneiras das famílias imperatrizenses.

Até uma adutora de água esperada há anos pela região Vilinha/Alvorada, que está em finalização, a Prefeitura quer embargar e atrapalhar a conclusão da benfeitoria - afirmou Adonilson.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.